A Mídia: “Papa Francisco diz que Donald Trump não é cristão” | OU | O Vaticano: “Comentário do Papa sobre Trump não foi ataque pessoal”

Eles dizem: “Papa Francisco diz que Donald Trump não é cristão”

O papa Francisco criticou na quinta-feira Donald Trump, magnata norte-americano e pré-candidato republicano à presidência dos EUA. E Donald Trump contra-atacou —de outra forma, não seria Donald Trump. Pouco importa se trata-se do Papa. A bordo do avião que o transporta de volta a Roma, o Pontífice disse que “uma pessoa que pensa apenas em construir muros, seja onde for, e não construir pontes, não é cristã”. A manchete estava servida. O Papa Francisco não considera Trump como cristão.

Ainda há o seguinte vídeo que foi espalhado mostrando a fala do Santo Padre:

Fonte:
http://brasil.elpais.com/brasil/2016/02/18/internacional/1455815694_361393.html

 

Mas, ao contrário: “Comentário do Papa sobre Trump não foi ataque pessoal, diz Vaticano”

Lombardi (Assessor do Santo Padre) disse na emissora de rádio do Vaticano que o comentário do papa foi simplesmente uma afirmação de sua crença de longa data de que os migrantes devem ser ajudados e bem recebidos.

“Não foi de forma alguma um ataque pessoal ou uma indicação de em quem votar”, afirmou Lombardi;

Fonte (Pasmem! Globo):
http://g1.globo.com/mundo/eleicoes-nos-eua/2016/noticia/2016/02/comentario-do-papa-sobre-trump-nao-foi-ataque-pessoal-diz-vaticano.html

 

Como essa notícia foi distorcida:

Volte e veja o vídeo acima novamente. Observe dois pontos: 1- que recortam a fala do Santo Padre em dois pontos e 2 – não mostram a pergunta que lhe foi feita. A impressão que temos é que perguntaram para o Papa Francisco: “O que o Sr. acha do Trump?” e ele respondeu aquilo. Segue, entretanto a pergunta completa e a resposta completa:

Pergunta do Jornalista:
“Hoje falou com muita eloquência dos problemas dos migrantes. Do outro lado da fronteira, todavia, existe uma campanha eleitoral muito acirrada. Um dos candidatos à Casa Branca, o republicano Donald Trump, em uma entrevista recentemente disse que o senhor é um homem político e inclusive disse que talvez o senhor seja também uma peça de xadrez, um instrumento do governo mexicano para a política de imigração… Ele declarou que, se eleito, quer construir 2,5 mil quilômetros de cercas ao longo da fronteira, quer deportar 11 milhões de imigrantes ilegais, separando assim famílias, etc. Então, queria perguntar, antes de tudo, o que pensa sobre estas acusações contra o senhor e se um católico estadunidense pode votar em uma pessoa assim?”

 

Resposta do Santo Padre, na íntegra:

“Graças a Deus que disse que sou um político, porque Aristóteles define a pessoa humana como “animal politicus”: ao menos sou uma pessoa humana, eh?

E que sou uma peça de xadrez, mas, talvez, não sei… deixo isso a seu juízo, a juízo das pessoas.

E, depois, uma pessoa que pensa somente em levantar muros, seja onde seja, e não a fazer pontes, não é cristã. Isso não está no Evangelho.

Depois, aquilo que me dizias, o que aconselharia, votar ou não votar: não me envolvo.

Somente digo: este homem não é cristão, se diz isto assim.

É preciso ver se ele disse assim as coisas, não? E por isso dou o benefício da dúvida.”

Leia o texto na íntegra acima: se o Trump simplesmente disse que vai separar 11.000.000 de famílias e construir um muro de 2.500 kilometros; ainda se chamou o Papa de peça de xadrez, de instrumento do governo mexicano e de “politiqueiro”, o Santo Padre disse que ele não é cristão. A pergunta é: Trump disse tudo isso mesmo, desse jeitinho?

O Papa percebendo que se tratava de uma pegadinha, foi clarissimo:

“É preciso ver se ele disse assim as coisas, não? E por isso dou o benefício da dúvida.”

A frase acima só possui sentido dentro desse contexto.

Dessa forma a notícia “Papa diz que Trump não é cristão” vai além da intenção original do Santo Padre

Fica claro porém, pela critica clara ao “não construir pontes”, que o Santo Padre discorda da construção do muro; todavia, entre o que foi noticiado pela mídia – dizendo que o Papa disse que o Trump não é cristão – e a intenção real do Santo Padre, há um abismo.

Logo, dentro do contexto, há sentido na posição do assessor do Santo Padre ao dizer que “não foi de forma alguma um ataque pessoal ou uma indicação de em quem votar”.

Fonte com o texto da entrevista do Papa Francisco na íntegra:
http://www.acidigital.com/noticias/texto-completo-coletiva-de-imprensa-do-papa-francisco-no-voo-de-retorno-do-mexico-22085/